Roda de Conversa

15 de Outubro

Patrimônio É... traz como tema Feiras: Espaços de Sociabilidades.

Próxima terça-feira (15), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, a roda de conversa Patrimônio É... traz como tema Feiras: Espaços de Sociabilidades.

Em geral, feira é definida como uma estrutura de stands voltados a um grande público, que tem como objetivo a exposição e venda imediata de produtos e/ou serviços. No Brasil, além de um espaço para negociação, tornaram-se um locais de socialização e até pontos turísticos.

Para tratar desse assunto, a Gerência de Patrimônio Cultural (GEPAC), da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Prefeitura de Salvador, convidou a diretora do Instituto Antônio Carlos Magalhães de Ação, Cidadania e Memória, responsável pela organização da Feira da Sé, Cláudia Vaz, o professor da Unifacs e pesquisador, Mateus Santana dos Santos e a diretora da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), Dra. Naia Alban Suarez. A mediação fica por conta de Edvard Passos.

A edição especial da Feira da Sé começa um pouco antes da roda de conversa, às 17h, no Pátio do Espaço Cultural da Barroquinha. Serão expostos um mix de produtos artesanais com a cara da Bahia. A estrutura conta com stands do Coletivo Pelô Design, grupo de artesãos que estão em desenvolvimento numa incubadora do Instituto ACM, de Rita Ventura, presidente da Abam – Associação das Baianas de Acarajé, com um tabuleiro de acarajé, além da Compota da Bisa e Quitanda do Baianinho-Produtos Regionais.

Parceria Unifacs

A GEPAC, vinculada à Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, firmou parceria com a UNIFACS - Universidade Salvador Laureate Internacional Universities, a fim de promover o intercâmbio de conhecimentos, experiências didáticas e informações na área de Ensino, Pesquisa, Desenvolvimento e Extensão, dos cursos de Arquitetura, Jornalismo e Engenharia. Durante todo o ano de 2019 os alunos terão cadeiras garantidas em todas as edições do “Patrimônio é… 2019”.

Patrimônio É...

Projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, que aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial, colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro, bem como das instâncias de salvaguarda, e instrumentaliza a política municipal para atuar na valorização da memória histórica da cidade. Ao todo, serão oito encontros em 2019.

Salvador Memória Viva

Programa Salvador Memória Viva, da Gerência de Patrimônio Cultural da FGM, objetiva promover ações voltadas à preservação do patrimônio cultural da nossa cidade, prevendo a recuperação de monumentos públicos, reforma dos equipamentos culturais administrados pela Fundação, além da aplicação de políticas de proteção legal a bens materiais e imateriais e atividades de educação patrimonial. O programa pretende ampliar o entendimento do cidadão, acerca dos valores que conformam sua identidade, tornando-o um parceiro no processo de salvaguarda de elementos de referência da paisagem cultural e da memória local.

SERVIÇO

O quê: Roda de conversa de educação patrimonial Patrimônio É… sobre Feiras: Espaços de Sociabilidades.

Quando: 15/10, às 17h – Início da Feira da Sé, no Pátio do Espaço Cultural da Barroquinha às 18h – Início da Roda de Conversa

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

GRATUITO

Sobre os expositores:

Mateus Santana dos Santos – Professor universitário, formado em Publicidade e Propaganda com MBA em Comunicação Corporativa pela Universidade Salvador. Pesquisador na área de comportamento e interação social e consultor na área de marketing, comunicação empresarial e empreendedorismo.

 

Naia Alban Suarez – Graduada em Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia (1986) e Doutora pela Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid - Universidad Politécnica de Madrid (1994), professora Titular (2018), diretora da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia desde agosto de 2011 e parte do quadro permanente do PPG-AU|Universidade Federal da Bahia. Presidente da Comissão de Patrimônio, Meio Ambiente e Espaço Físico do CONSUNI, líder, conjuntamente com Nivaldo Andrade, do Grupo de Pesquisa - PROJETO, CIDADE E MEMORIA -, registrado no CNPQ desde 2015. 1º Lugar na categoria Arquitetura de Espaços Urbanos - Praça Turca - Juazeiro/BA na VI BIENAL IBERO-AMERICANA DE ARQUITETURA E URBANISMO 2008 / Lisboa e várias orientações de projetos premiados na área da Arquitetura. Experiência com projetos participativos e com a produção do espaço arquitetônico, atuando principalmente nas seguintes áreas de pesquisa: patrimônio construído, espaço público, metodologia de projeto e arquitetura contemporânea em Latino América.

 

Claudia Vaz de Carvalho Sampaio  Pedagoga com especialização em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade Federal da Bahia. Atuou na área de RH durante 19 anos, em empresa de grande porte, nos processos de liderança de Gente, Treinamento e Desenvolvimento, Recrutamento e Seleção e Responsabilidade Social, com participação em programas comunitários de preparação de jovens para o exercício de uma cidadania consciente, participativa e responsável. Atualmente dirige o Instituto Antonio Carlos Magalhães, tendo como missão fortalecer a imagem do Instituto como promotor da cultura contemporânea e do patrimônio cultural do estado, além de manter e promover o Memorial do Senador Antonio Carlos Magalhães. Idealizou e implantou uma feira de rua, a “Feira da Sé”, e o Projeto “Bahia: Revoluções Criativas” promovendo a economia criativa no estado. Em setembro desse ano lançou o projeto “Patrimônio Bahia”, de fomento a preservação do nosso patrimônio cultural.