Cursos/Oficinas

16 de Novembro

Espaço Cultural Boca de Brasa – Centro inicia suas atividades no mês da consciência negra

O Espaço Cultural Boca de Brasa - Centro, inicia no próximo sábado (16), uma série de oficinas voltadas pra profissionalização artística e intercâmbio cultural em teatro negro, em homenagem ao Novembro Negro. As oficinas têm inscrições gratuitas que devem ser realizadas através do link  https://forms.gle/6ybFSgP92cdmCA9y5.

Na primeira leva de atividades programadas, serão realizadas 02 oficinas e 01 workshop que vão contemplar teoria e prática relacionadas à produção teatral negra. Dentre os nomes que irão ministrar as oficinas, destacam-se a diretora baiana Onisajé (Pele Negra, Máscaras Brancas), o ator, diretor e ex-BBB carioca Rodrigo França (Contos Negreiros do Brasil) e a atriz e diretora paulista Gabriela Jonas.

Nos dias 16 e 17/11, das 10 às 14h, os atores Rodrigo França (ex-BBB), Aline Borges, Marcelo Dias e Valéria Monã, ministram a oficina “Narrativas Negras – Uma perspectiva própria”, onde a construção dramatúrgica usada para a realização do espetáculo Contos Negreiros do Brasil é utilizada nesta oficina para um processo imersivo de autoindentificação e construção textual de um conto pessoal de no máximo 5 minutos, onde ao final do processo, cada participante apresentará sua cena.  Durante a oficina, o coletivo selecionará dois participantes para uma participação especial no espetáculo "Contos Negreiros do Brasil", que se apresentará nessas datas no Espaço Cultural da Barroquinha.

Nos dias 23 e 24/11, das 10 às 13h, os integrantes da Cia Teatral Ena – Gabriela Jonas, Jarsom Wayans, Robson Marques, Silvana Fagundes e Vitor Rigonatti – ministram o workshop “Nasce um espetáculo”, quem além de compartilhar o processo de dramaturgia, roteiro e pesquisa do espetáculo Navio Negreiro, incluindo o processo de construção de personagens embasado nos dramaturgos "Stanislavski" e "Grotowski", contemplando apresentação teórica e exercícios práticos, irão compartilhar informações sobre produção e distribuição de espetáculos independentes.

Entre os dias 25 a 29/11, das 14 às 18h, acontecem as aulas do Colégio de Altos Estudos em Teatro Preto, sob coordenação de Onisajé e Licko Turle, diretores de Pele Negra Máscaras Brancas, que tem a proposta de criar um espaço para pesquisa, formação e experimentação de um Teatro Preto, negrorreferenciado e com bases afrodiaspóricas. Nesse período, além dos diretores trabalharem aspectos da atuação, direção e dramaturgia, acontecem workshops de direção de arte e visualidades, com Thiago Romero, dança dos orixás, com Fabíola Nansurê, e preparação corporal, com Edleusa Santos.

No mês de Dezembro, a formação continua, com mais duas importantes oficinas voltadas para qualificação profissional na área de teatro. Nos dias 09 e 11/12, a Cia de Teatro Os Argonautas e o ator Harildo Deda, realizam a oficina de Interpretação Teatral – Reinterpretando Clássicos, cujo foco é a releitura de personagens e cenas clássicas da dramaturgia em diálogo estético frontal com a contemporaneidade, promovendo o exercício e aprimoramento do intérprete, a experimentação e o desenvolvimento de linguagem cênica. E entre os dias 12 e 14/12, o pernambucano João Falcão, diretor de Sonhos de uma Noite de Verão na Bahia, ministra a oficina Jogos de Criar, com exercícios de criação e interpretação para teatro musical brasileiro.

À frente da gestão dos espaços culturais do município, Chicco Assis, Gerente de Equipamentos Culturais da FGM, destaca a importância daquele espaço abrigar atividades que valorizam as culturas negras. “historicamente, a Barroquinha é um solo sagrado para as religiões de matriz africana, foi aqui que foi plantado o primeiro axé dos terreiros de origem Ketu na cidade. A igreja de Nossa Senhora da Barroquinha onde hoje funciona o Espaço Cultural da Barroquinha, abrigou importantes irmandades negras. Ao potencializar a profissionalização da produção cultural negra, estamos contribuindo para combater o racismo, a intolerância religiosa e tantas outras formas de preconceitos lançados cotidianamente aos afrodescentes”.

Assis ressalta ainda a importância de ter um espaço Boca de Brasa no Centro de Salvador: “os (espaços culturais) Boca de Brasa vem se consolidando como importantes polos de fomento, difusão e intercâmbio da produção cultural soteropolitana, especialmente daquela feita pela periferia. Ao inaugurarmos uma unidade nessa região que funciona como um portal para o centro antigo da cidade, pretendemos potencializar ainda mais e contribuir para a profissionalização das vocações artísticas já tão latentes na população de Salvador, considerada como a capital brasileira da cultura”.

 

SERVIÇO

OFICINAS DO ESPAÇO CULTURAL BOCA DE BRASA – CENTRO

Inscrições Abertas – Gratuitas

Novembro e Dezembro – 2019

Inscrições: https://forms.gle/6ybFSgP92cdmCA9y5.

Informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / 3202-7832 (Tiago)

Fotografo:  Adeloya Magnoni